ESPECIALIZAÇÃO

Leia artigos científicos sobre

NOVA PESQUISA

Dietas

Como escolher a melhor opção

Dados chaves

O Brasil é pioneiro em medidas para diminuir a obesidade junto à OMS.(1)

Em 2019, 55,4% da população brasileira apresentou excesso de peso.(2)

20,3% dos brasileiros apresentaram casos de obesidade em 2019.(2)

Em 2019, 7,4% dos brasileiros apresentaram diabetes.(2)

A hipertensão se fez presente em 24,5% dos brasileiros em 2019.(1)

Apenas 24% dos brasileiros consomem a quantidade ideal de frutas e hortaliças.(2)

O consumo de pizzas e sanduíches cresceu em 17% no Brasil.(3)

Homens consomem cerveja três vezes mais do que as mulheres.(4)

O que é dieta?

Dieta é o conjunto de alimentos sólidos e líquidos que são ingeridos com a finalidade de melhorar o estado geral de saúde e manter ótimas condições médicas do indivíduo. Existe uma variedade enorme de dietas para perder peso e dieta para perder barriga e outros tipos de dietas com outros objetivos. No entanto, para escolher a dieta correta e balanceada, é necessário saber com precisão quais são as necessidades do seu corpo e quais são os planos alimentares que mais se adaptam a você.

O que é dieta?

Um dos principais objetivos de uma dieta correta é adquirir o hábito de alimentar-se de forma saudável e balanceada. Muitas pessoas pensam que dieta correta ou dieta balanceada limita-se a um plano alimentar exclusivo para perda de peso, porém isso é um mito. Uma dieta correta traz benefícios cardiovasculares, neurológicos, para os ossos, articulações e para a pele, visuais, motores e emocionais, entre outros.

Como fazer uma dieta correta?

Existem dietas incorretas ou que não são saudáveis?

Flávia Borges da Silva
Flávia Borges da Silva - Nutricionista:

“Sim! A dieta da sopa, do ovo e da melancia são exemplos de dietas que não são saudáveis.”

Uma dieta correta deve ser baseada nos seus objetivos e necessidades: Quer emagrecer? Quer ganhar massa muscular ou hipertrofia? Quer diminuir a taxa de glicose no sangue? Necessita de uma dieta específica ou dieta restrita devido a algum problema de saúde, por exemplo dieta para quem tem refluxo, dieta para diabéticos, ou dieta vegana?

Uma dieta adequada ou uma dieta correta se refere a um cardápio variado, com consumo de todos os grupos de alimentos proporcionais a sua necessidade metabólica e médica. Além do mais, para que uma dieta seja efetiva, é crucial levar em consideração variantes tais como idade, peso, altura, gênero, modulação hormonal, saúde do corpo e da mente, entre outras. No entanto, lembre-se que antes de fazer alterações em sua dieta, é necessário consultar-se com um nutricionista ou um nutrólogo para receber orientações assertivas sobre uma dieta correta e balanceada que mais se enquadra ao seu tipo físico e seus objetivos.(5)

Você sabia?

Você sabia?

Comer pelo menos 400g de frutas e verduras diariamente diminui a probabilidade de desenvolver doenças.

Para alcançar uma dieta balanceada, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o consumo de açúcar seja menor que 10% das calorias totais ingeridas no dia. Todavia, o melhor é buscar reduzir o consumo de açúcar a menos de 5% da ingestão total de calorias, como forma de obter uma dieta correta e balanceada. De outra maneira, em uma dieta saudável, a ingestão de alimentos deve estar em equilíbrio com o gasto de calorias diário. Para evitar o aumento de peso de forma maléfica, o consumo de gorduras não deve ultrapassar o total de calorias ingeridas em um dia.

Tipos de dietas e dietas para emagrecer

O primeiro passo para selecionar a melhor dieta é ter certeza que você se sentirá bem com a decisão, que a dieta te ajude a alcançar seus objetivos pessoais e que não proíba nenhum grupo de alimentos a não ser por recomendação profissional. Como foi mencionado anteriormente, é de extrema importância o acompanhamento por um nutricionista ou nutrólogo para que se obtenha as orientações necessárias sobre qual dieta é a mais correta para você. Ainda, é importante levar em conta que nem todas as dietas são voltadas à perda de peso, as principais para emagrecimento são as dietas com pouco carboidratos e as dietas hipocalóricas.

Alguns tipos de dieta “da moda” com tendência a obter os melhores resultados:

  • Dieta cetogência
  • Dieta mediterrânea
  • Dieta hipocalórica
  • Dieta dash

As principais dietas para emagrecimento rápido:

  • Dieta low carb
  • Dieta do ovo
  • Dieta cetogênica
  • Dieta da Sopa

Dieta Cetogência (6),(7)

É muito provável que tenha escutado sobre dieta cetogênica, ou dieta keto nos últimos anos. A dieta cetogênica é uma alternativa às dietas restritivas e é caracterizada como uma das dietas para perder peso..

A dieta cetogênica consiste em uma alimentação rica em gorduras e proteínas, e com baixa ingestão de carboidratos e doces. Acredita-se que o consumo de carboidratos deve ser menor que 50 g por dia. Um dos benefícios da dieta cetogênica ou dieta keto, é que ao limitar consideravelmente a ingestão de carboidratos, os níveis de glicose no sangue se estabilizam. Uma vez que isso ocorre, com a dieta cetogênica é possível regular os níveis de insulina no corpo enquanto este entra em estado conhecido como "cetose". Resumindo, os carboidratos deixam de ser a principal fonte energética para o corpo e a energia começa a ser extraída das gorduras, vegetais e frutas que são ingeridos. (Atenção: Isto não significa, necessariamente, um alto consumo de gorduras trans ou gordura animal).

Você sabia?

Você sabia?

A dieta cetogênica funciona como tratamento para as pessoas que têm epilepsia.

Flávia Borges da Silva
Flávia Borges da Silva - Nutricionista:

“A dieta cetogênica é uma boa estratégia para emagrecer, desde que seja realizada por um profissional e por pouco tempo.”

O que é cetose?

Cetose é um estado que o corpo atinge depois de um certo período sem ingerir carboidratos. A cetose limita a produção de glicose, ajudando o corpo a funcionar de maneira correta e manter níveis altos de energia durante todo o dia. Durante o estado de cetose alcançada na dieta cetogênica, o corpo deve buscar outro combustível para funcionar, então recorrerá às gorduras localizadas ou às gorduras consumidas na dieta. Porém, é importante entender que essa dieta não pode ser feita por períodos muito longos.

O que é cetose?

Esta troca de dieta faz com que o seu metabolismo, antes habituado a obter energia através dos carboidratos, limite a produção de glicose e recorra a um metabolismo cetogênico que resulta do uso de gorduras e lipídios.

O que posso e o que não posso comer na dieta cetogênica?

O que pode consumir

  • Carne vermelha ou branca (peixe e frango)
  • Ovos
  • Peixe de água doce, peixe branco e salmão
  • Queijos com pouca gordura
  • Pepino
  • Aipo
  • Rabanetes
  • Legumes verdes
  • Couve-flor

O que deve evitar

  • Bebidas Açucaradas (refrigerantes e sucos)
  • Bolachas e Biscoitos
  • Pão
  • Arroz
  • Batata
  • Manga
  • Bananas
  • Farinha branca, de milho ou de mandioca
  • Raizes

Alguns efeitos secundários da dieta cetogênica podem ser:

  • Constipação
  • Tontura
  • Mal hálito
  • Cansaço
  • Dor de cabeça
  • Mau humor

Atenção! No caso de querer iniciar a dieta cetogênica, é necessário visitar um nutricionista ou um médico nutrólogo com experiências nesses tipos de dieta. Problemas renais e hepáticos prévios à dieta podem agravar-se com a dieta cetogênica, por isso é fundamental o acompanhamento profissional para reduzir a probabilidade de sofrer efeitos secundários negativos.

Dieta Low-carb (8),(9)

O que é dieta low-carb?

Dieta lowcarb se refere a uma dieta com “baixo teor de carboidratos” e como o nome indica, ela baseia-se na ingestão de pouco carboidrato, focando mais no consumo de proteínas, gorduras e vegetais.

O que é dieta low-carb?

A razão por detrás da dieta low carb é que com a restrição de carboidratos, logo, de açúcares, ocorrem mudanças na concentração de insulina e glucagon o que faz com que o corpo não acumule gordura e sim oxide-a. O combustível do corpo muda, e então a gordura é queimada. Algumas consequências da pouca ingestão de carboidratos são redução de apetite, perda de peso, e diminuição de propensão à doença cardiovascular e diabetes devido ao baixo consumo de açúcares. Porém, depende muito da quantidade de gordura versus a quantidade de vegetais ingeridos.

O que muda da dieta cetogênica para a dieta low-carb?

Flávia Borges da Silva
Flávia Borges da Silva - Nutricionista:

“A dieta cetogênica tem mais gordura, cerca de 40 a 50% e restringe mais os carboidratos, comparada com a dieta low carb.”

Desta forma, as duas dietas demandam uma baixa ingestão de carboidratos, porém a dieta cetogênica é mais restrita, podendo ingerir no máximo de 20 a 50g de carboidratos ao dia. A dieta low carb não especifica a quantidade máxima de carboidrato. Por isso é necessário consultar-se com um profissional para criar um plano alimentar adequado para cada pessoa.

O que posso e o que não posso ingerir na dieta low carb?

O que pode consumir

  • Carne vermelha ou branca
  • Ovos
  • Peixes
  • Queijos
  • Gorduras naturais
  • Abacate
  • Couve-flor
  • Legumes verdes
  • Nozes e castanhas

O que deve evitar

  • Bebidas Açucaradas (refrigerantes e sucos)
  • Bolachas e Biscoitos
  • Pão
  • Arroz, macarrão ou cuscuz
  • Batata, batata doce, mandioca
  • Manga, banana, tâmara, uva, melancia
  • Sorvete
  • Farinha branca, de milho ou de mandioca, farofa ou tapioca.
  • Raizes
Você sabia?

Você sabia?

Há diferentes tipos de gorduras, algumas são boas, porém outras podem fazer muito mal à saúde. As gorduras que são originadas naturalmente, como do abacate, da carne, ou do peixe, são recomendadas na dieta low carb. Porém, gordura como de alimentos fritos ingeridas por longo período de tempo, podem causar doenças cardíacas e até acidente vascular cerebral.

Dieta do Ovo (10)

O ovo é um alimento que por muito tempo foi visto como o vilão da alimentação saudável. Esse pensamento já não se provou não ser verdadeiro e o ovo tem sido um alimento vastamente utilizado em dietas. É um alimento rico em vitamina B2 e ômega 3 e com baixo teor de carboidrato.

Dieta do Ovo

Muitas são as variações da dieta do ovo, podendo ser “dieta do ovo cozido”, “dieta do ovo 3 dias”, “dieta do ovo 7 dias” e assim por diante. Porém, todas elas têm em comum o mesmo aspecto: reduzir a quantidade de calorias ingeridas no dia. Todas as dietas do ovo são hipocalóricas, o que significa que a ingestão de calorias é menor do que é gasto no dia.

Dieta do ovo cozido:

A dieta do ovo cozido consiste em ingerir ovo cozido antes das principais refeições.

Benefícios

  • Redução da ingestão de calorias nas refeições principais
  • Ingestão proteica de ovos.

Malefícios

  • Difícil manter os resultados devido ao baixo valor nutritivo.
  • Não proporciona mudança no hábito alimentar.

Dieta do ovo - 3 dias

Esta variação da dieta do ovo consiste em ingerir um total de 6 ovos por dia, distribuídos nas 3 principais refeições diárias. Os ovos podem ser preparados das mais variadas formas: omelete, frito, pochê, cozido ou mexidos.

Benefícios

  • Emagrecimento extremamente rápido
  • Ingestão de grande quantidade proteica decorrente dos ovos.

Malefícios

  • Pelos três dias de dieta, as refeições que acompanham os ovos são restritas. É permitido apenas queijos amarelos, salada verde, e temperos. Beber líquidos como água e chás são altamente recomendados e o café deve ser sem açúcar.
  • Contraindicada para mulheres que estão amamentando por chance de afetar a produção de leite. Para diabéticos é recomendado consultar um profissional antes de optar por essa dieta restrita.

Dieta mediterrânea (11),(12)

A dieta mediterrânea é um dos tipos de dieta mais usados pelos que sofrem de diabetes e doenças cardiovasculares. A dieta mediterrânea caracteriza-se por ser um tipo de dieta correta apropriada para manter a saúde cardíaca, por combinar o mais básico de uma alimentação saudável com os métodos da culinária tradicional mediterrânea.

Dieta mediterrânea
Você sabia?

Você sabia?

Em 1960 os especialistas da área da saúde notaram que as doenças coronárias causavam menos morte em países mediterrâneos como a Grécia, por exemplo? Assim, identificou-se que a dieta mediterrânea está associada com a redução do risco de desenvolver problemas cardiovasculares. Além do mais, a dieta mediterrânea foi declarada Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

De que consiste a Dieta Mediterrânea?

  • Consumir semanalmente peixes, aves, ovos e feijão.
  • Consumir carne vermelha de forma cautelosa
  • Consumir frutas frescas diariamente, assim como vegetais, gorduras saudáveis, grãos e azeite de oliva.
  • Ingerir porções moderadas de produtos lácteos.
  • Deve ser realizado ao menos 30 minutos de exercícios, 5 dias seguidos na semana. O ciclismo, a natação, a caminhada ou corrida são os tipos de exercício mais recomendados às pessoas que começam uma dieta correta assim como a dieta mediterrânea.

Existem riscos em adotar uma dieta mediterrânea?

Seguir uma dieta mediterrânea restrita poderia reduzir os níveis de ferro e cálcio no corpo. Por isso, é necessário o acompanhamento e indicação de um especialista em nutrição para poder fazer a dieta mediterrânea de forma saudável.

Dieta DASH (13)

A dieta DASH (Diet approach to stop hypertension), que em portugues significa Métodos para Combater a Hipertensão, é o tratamento não farmacológico para o controle da hipertensão arterial. É um tipo de dieta com baixo teor de sódio e rica em nutrientes específicos que ajudam a baixar a pressão arterial, os níveis de colesterol e outras gorduras no sangue. Também, a dieta DASH ajuda a emagrecer e reduzir os riscos de acidente vascular cerebral (AVC) ou ataques cardíacos.

Além de diminuir o consumo de sódio, a dieta DASH inclui uma grande variedade de alimentos ricos em nutrientes como cálcio, magnésio e potássio e que podem ajudar algumas pessoas a reduzir a pressão arterial.

Os alimentos que fazem parte da dieta DASH são:

  • Frutas
  • Verduras e legumes
  • Nozes e sementes
  • Gordura e azeite moderados
  • Peixes, carne magras e frango

Outros benefícios da dieta DASH

Além de ser uma dieta que ajuda a diminuir a hipertensão, as doenças cardiovasculares e os ataques cardíacos, a dieta DASH tem outros benefícios tais como:

  • Reduzir as probabilidades de desenvolver cálculo renal
  • Ajudar a prevenir ou controlar a diabetes do tipo 2
  • Melhorar os níveis de colesterol no sangue.
Outros benefícios da dieta DASH

A dieta DASH pode ser feita por qualquer pessoa, até aquelas que têm diabetes, ou dislipidemia (elevada concentração de lipídios no sangue).

Dieta da Sopa (14)

A dieta da sopa consiste em alimentar-se apenas de sopa por um período entre 5 a 10 dias. As sopas são feitas com variedade de legumes e carnes e com temperos diferenciados. A dieta da sopa é outro exemplo de dieta hipocalórica, voltada para a perda de peso. Apesar de ser muito rica em legumes e verduras com adição de proteínas como carne, ovos e peixes, a dieta da sopa oferece baixo nível calórico e pode não suprir as necessidades energéticas suficientes para as atividade diárias.

Dieta da Sopa

O que é permitido e o que é proibido na dieta da sopa?

Alimentos Permitidos da Dieta da Sopa

  • Legumes e Vegetais
  • Carne magra, frango e peixe
  • Sopas prontas não cremosas

Alimentos Proibidos na Dieta da Sopa

  • Lentilha, feijão e grão de bico
  • Arroz e massas
  • Pães e doces

As sopas prontas têm alta concentração de sódio o que pode levar a retenção de líquido e aumento da pressão arterial. Por isso, é necessário o auxílio de um profissional para determinar o cardápio correto para esta dieta, assim como o período que deve ser seguida

Flávia Borges da Silva
Flávia Borges da Silva - Nutricionista:

“É válido lembrar que a dieta da sopa não promove a quantidade de calorias e nutrientes suficientes.”

Benefícios de uma dieta balanceada (15),(16)

Manter uma dieta balanceada e uma dieta correta pode:

A

Melhorar a saúde

B

Manter-se ativo e com energia para realizar as atividades diárias.

C

Ajudar a se sentir melhor.

D

Efeitos positivos a nível emocional já que uma dieta correta permite ao corpo nivelar substâncias químicas do cérebro (neurotransmissores) e gerar um efeito positivo no comportamento.

E

É a chave para pessoas que desenvolvem doenças como câncer, diabetes, doenças cardíacas, problemas nos ossos, problemas neurológicos, entre outros.

Como pode-se notar, manter uma dieta balanceada é fundamental para proteger e melhorar a saúde, para prevenir e tratar doenças. É necessário consultar um nutricionista ou um nutrólogo para guiar e ajudar a criar o plano de dieta com cardápio correto e balanceado. Não esqueça que no doctoranytime você pode escolher o profissional da saúde que melhor supra suas necessidades de saúde, gostos e objetivos.

Mitos e verdades sobre dietas

Mito #1

Qualquer sopa é liberada na dieta da sopa.

A verdade

Não. Sopas industrializadas são contra indicadas na dieta da sopa devido ao alto teor de sal. As sopas dessa dieta devem ser preparadas com alguns legumes e verduras e com uma carne magra.

Mito #2

Grávida pode fazer dieta restritiva.

A verdade

As dietas restritivas e hipocalóricas são contra indicadas para grávidas. O nutricionista e o nutrólogo são os profissionais capacitados para orientar uma dieta saudável e nutritiva para grávidas e lactantes.

Mito #3

O colesterol alto sempre está ligado a uma dieta ruim?

A verdade
Flávia Borges da Silva
Flávia Borges da Silva - Nutricionista:

“Nem sempre o colesterol alto pode estar relacionado com uma dieta ruim, ele pode desenvolver-se devido a alguma alteração hormonal também.”

Mito #4

Dieta cetogênica e low carb são a mesma coisa.

A verdade

Não. As duas dietas demandam uma baixa ingestão de carboidratos, porém a dieta cetogênica é mais restrita, podendo ingerir no máximo de 20 a 50g de carboidratos ao dia. A dieta low carb não especifica a quantidade máxima de carboidrato. Por isso é necessário consultar-se com um profissional para criar um plano alimentar adequado para cada pessoa.

Mito #5

A dieta dash não é recomendada para quem tem diabetes.

A verdade

A dieta DASH pode ser feita por qualquer pessoa, até aquelas que têm diabetes, ou dislipidemia (elevada concentração de lipídios no sangue). Com o acompanhamento de um profissional, essa dieta promete excelentes resultados.

Mito #6

A dieta low carb está me causando constipação.

A verdade

As dietas com baixo teor de carboidratos e alto teor de proteínas e gorduras podem causar constipação. Outros efeitos colaterais dessas dietas são: tontura, mau hálito, cansaço, dor de cabeça e mau humor.

Mito #7

Beber água ajuda no emagrecimento.

A verdade

Sim, a água ajuda no emagrecimento pois além de manter o estômago cheio, ela hidrata e ajuda no metabolismo. Além do mais, ela contribui na hidratação muscular, na digestão e no funcionamento de órgãos como o intestino.

Perguntas frequentes sobre dietas

Qual a dieta para emagrecer mais recomendada pra mim?

A dieta mais recomendada é de acordo com seu estilo de vida, rotina e ritmo. Existem muitos tipos de dietas, as hipocalóricas, restritivas, da moda e as mais tradicionais. O ideal é escolher baseado nas suas necessidades e com acompanhamento nutricional, para garantir os melhores resultados. Lembrando que uma dieta saudável é sempre a mais indicada para obter resultados duradouros.

O que é uma Dieta Cetogênica?

A dieta cetogênica consiste em uma baixa ingestão de carboidratos e alta de legumes, verduras e gorduras naturais. Essa dieta faz com que o corpo, em vez de açúcar, ele queime gordura como fonte de energia para que você emagreça rápido. A base dessa dieta são verduras e legumes que nasçam acima da terra, ovos, carnes vermelhas e brancas, derivados de queijo e grãos.

Existem dietas incorretas ou que não são saudáveis?

Existem dietas que não proporcionam os nutrientes necessários ao corpo, como a dieta da sopa, do ovo e da melancia. Ao passo que uma dieta correta se refere a um cardápio variado, com consumo de todos os grupos de alimentos proporcionais a sua necessidade metabólica e médica

O que fazer para não engordar?

O mais difícil da perda de peso é a sua manutenção. Por isso, manter uma dieta equilibrada, sem jejum completo e balanceada é indicado na etapa de manutenção do peso. Exercícios físicos também contribuem para manter o corpo ativo e aumentar o metabolismo, assim evitando o ganho de peso.

Quais os benefícios de uma dieta equilibrada?

Muitos são os benefícios, entre eles:

  • Proteger o coração
  • Obter energia diária
  • Reduzir o estresse e a ansiedade
  • Fortalecer os ossos
  • Manter a pressão arterial nivelada
  • Melhorar o sistema imunológico
  • Garantir sono de qualidade
  • Melhorar o humor
  • Melhorar o funcionamento cerebral
Qual é a dieta mais indicada para quem tem pressão alta?

A dieta DASH é indicada para quem tem pressão alta. A sigla significa “Diet approach to stop hypertension”, ou “Métodos para Combater a Hipertensão”. É um tipo de dieta com baixo teor de sódio e rica em nutrientes específicos que ajudam a baixar a pressão arterial, os níveis de colesterol e outras gorduras no sangue.

A dieta do ovo é perigosa?

Todas as dietas do ovo são hipocalóricas. É difícil manter os resultados devido ao baixo valor nutritivo. Assim, ela torna-se perigosa quando realizada por períodos longos, pois não proporciona a mudança do hábito alimentar e restringe o que pode ser ingerido com os ovos nas refeições

Nota: o termo "médico" é usado por fins de brevidade e objetiva incluir todos os profissionais da saúde.
Referências

1. POF 2017–2018 | IBGE. (2018). IBGE. , https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/saude/24786-pesquisa-de-orcamentos-familiares-2.html?=&t=o-que-e

2. Ministério da Saúde. (2020). Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. , https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2019_vigilancia_fatores_risco.pdf

3. ASBRAN. (2015, April 9). Ainda é baixo o consumo de verduras e frutas pelo brasileiro. Associação Brasileira de Nutrição. , https://www.asbran.org.br/ops/501

4. Brazil first country to make specific commitments in UN Decade of Action on Nutrition. (2017, May 22). World Health Organization. , https://www.who.int/news/item/22-05-2017-brazil-first-country-to-make-specific-commitments-in-un-decade-of-action-on-nutrition

5. Nogueira, T. C. (2018, August 31). Repositório UniToledo: FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO DE DIETAS DA MODA, SUA EFICÁCIA NA PERDA DE PESO E REPERCUSSÕES NA SAÚDE DE PRATICANTES DE EXERCÍCIO FÍSICO EM ACADEMIA. Unitoledo. , https://servicos.unitoledo.br/repositorio/handle/7574/180

6. Covarrubias, P., Aburto, M. & Sámano, L.. (Marzo 2013). Dietas cetogénicas en el tratamiento del sobrepeso y la obesidad . Nutrición clínica y dietética hospitalaria, 2, 98-111. 2021, julio 10, De nutricion.org Base de datos.

7. Raimann, X, Marín, V, Burón V,Devilat, M & Ugalde A.. (Octubre 2007). Dieta cetogénica en epilepsia refractaria: Eficacia, evolución y complicaciones a largo plazo. Revista chilena de pediatría, 78, 477-481. 2021, julio 10, De Scielo Base de datos.

8. Spritzler, F. (2019, April 30). 14 Foods to Avoid (Or Limit) on a Low-Carb Diet. Healthline. , https://www.healthline.com/nutrition/14-foods-to-avoid-on-low-carb

9. Westman, E. C., Feinman, R. D., Mavropoulos, J. C., Vernon, M. C., Volek, J. S., Wortman, J. A., Yancy, W. S., & Phinney, S. D. (2007). Low-carbohydrate nutrition and metabolism. The American Journal of Clinical Nutrition, 86(2), 276–284. , https://doi.org/10.1093/ajcn/86.2.276

10. Cristina Almeida, C. A. (2020, January 13). Dieta do ovo. UOL. , https://www.uol.com.br/vivabem/alimentacao/dieta/dieta-do-ovo.htm

11. Carbajal A. & Ortega, R.. (2001). La dieta mediterránea como modelo de dieta prudente y saludable. Revista chilena de nutrición, 28, 224-236. 2021, julio 10, De UCM Base de datos.

12. Redacción . (Junio 21, 2019). Dieta mediterránea: Una dieta saludable para el corazón. Julio 19, 2021, de Mayo Clinic Sitio web: , https://www.mayoclinic.org/es-es/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/mediterranean-diet/art-20047801

13. Carreira, M. . (Mayo 7, 2021). Dieta Dash para controlar la hipertensión. Julio 19, 2021, de Salud Canales Mapfre Sitio web: , https://www.salud.mapfre.es/nutricion/enfermedades-nutricion/dieta-dash-mejora-hipertension/

14. Zhu, Y., & Hollis, J. H. (2014). Soup consumption is associated with a lower dietary energy density and a better diet quality in US adults. British Journal of Nutrition, 111(8), 1474–1480. , https://doi.org/10.1017/s0007114513003954

15. Arroyo Izaga, M., Rocandio Pablo, A. M.ª, Ansotegui Alday, L., Pascual Apalauza, E., Salces Beti, I., & Rebato Ochoa, E.. (2006). Diet quality, overweight and obesity in university students. Nutrición Hospitalaria, 21(6), 673-679. Recuperado en 28 de julio de 2021, de , http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0212-16112006000900007&lng=es&tlng=en

16. Bridges, M.. (2020). Dieta blanda. 2020, julio 10, de Medline Plus Sitio web: , https://medlineplus.gov/spanish/ency/patientinstructions/000068.htm

Essa página não contém orientações médicas.
Esta página não contém conteúdo promocional ou anúncios. Leia a política de anúncios aqui.

Este documento é confiável e fundamentado cientificamente. É baseado em estudos médicos oficiais e editado por profissionais de saúde qualificados , mostrando informações objetivas no diagnóstico e tratamento de doenças. Também, inclui referências. Se você é um profissional de saúde e encontrou algum erro ou omissão de informação, contate-nos pelo [email protected]

Obrigado

A sua avaliação pode ajudar muitas pessoas.

Junte-se ao doctoranytime sem custo clicando aqui.

Algo deu errado

Tentar novamente mais tarde

Sua avaliação foi submetida.

Como podemos melhorar?